twitter
rss

ATIVIDADE À DISTÂNCIA - 5

Texto:  Tecnologia na escola, problema ou solução?


Faça uma postagem de um comentário relacionando o filme "Vida Maria", assistido em aula com o texto "Tecnologia na escola, problema ou solução". OBS: você pode fazer comentários aos comentários de seus colegas.

19 comentários:

  1. Oi gurias!!!! Façam seus comentários.
    Qualquer dúvida podem inserí-las no link Dúvidas

  1. kjhuuy666tgy6tf

  1. Neuza Beatriz Alves De Oliveira
    10 de julho de 2012 17:40

    No vídeo:"Vida Maria" a história se repete,de geração em geração,a criança querendo aprender e a mãe não valorizando o interesse do filho para o estudo.Se fala tanto em tecnologias,mudanças,ensinar,conhecimentos etc...para que tudo isso seja realizado com eficiência por parte do professor,o aluno precisa entender que o que está sendo ensinado a ele é o que ele precisa no momento.O aluno só quer receber o que é de interesse dele,não aproveitando as oportunidades que lhes são dadas no dia-a-dia por parte do professor,ou seja,os professores estão se qualificando cada vez mais com o intuíto de dar um ensino melhor aos alunos.Pois pelo que notamos eles não dão o devido valor aos ensinamentos e nunca estão satisfeitos.

  1. Suzana Amoreti da Silva
    15 de julho de 2012 10:37

    Diante dessa nova realidade de aprendizagem, surgem muitas reflexões de como planejas as atividades pedagógicas do dia a dia para os educandos, pelo fato de que a tecnologia já faz parte do mundo da criança.
    Refletindo sobre o filme: “A vida de Maria” e o texto “Tecnologia na escola, problema ou solução”, pode-se dizer que há algum tempo atrás os professores eram os detentores do saber, cabendo a eles passarem todas as informações necessárias aos alunos, já nos dias de hoje o professor com toda tecnologia ao alcance das crianças deve apresentar-se como mediador dos conhecimentos e apenas direcionar os trabalhos propostos para que estes possam construir, partindo de uma atividade proposta.
    A responsabilidade de um educador é enorme, pois, o seu modo de usar a tecnologia pode fazer toda a diferença para a qualidade das suas aulas e o desenvolvimento dos seus alunos. Oferecendo acesso a imagens, textos, filmes e animações, digitações de textos e histórias, tendo clareza dos seus objetivos para promover uma aprendizagem significativa aos educandos.
    Se houver a conexão à internet, as opções de acesso a conteúdos aumentam ainda mais, sendo possível fazer trabalhos de troca cultural com outras pessoas, outras escolas,... Os alunos poderão vivenciar a diversidade e perceber que vivem em um mundo mais amplo do que o da sua família e de sala de aula.
    A tecnologia na escola não é brinquedo, como a de casa, nem precisa ser usada o tempo todo, cabendo ao educador propor trabalhos extremamente interessantes (que despertem o interesse em aprender) de desenvolvimento as crianças que não seriam possíveis sem ela, já que, o mundo moderno está repleto essas tecnologias.
    Mesmo com toda a tecnologia presente no mundo, é preciso aprimorar as estratégias para nós educadores e os alunos sejamos ou possamos ser bons comunicadores. Esse domínio da comunicação requer prática, paciência, persistência e o desenvolvimento da capacidade de aprender a aprender, pois, só é capaz de oportunizar experiência de aprendizado quem é capaz de aprender sempre, inovar, produzir conhecimento através da pesquisa e de um projeto que contemple a autonomia investigativa.

    Suzana Amoreti da Silva - Jorge Fleck

  1. Liseane Haack de Borba
    15 de julho de 2012 11:04

    O filme mostra a história de Maria que assim como muitas crianças tem sua infância interrompida muitas vezes para ajudar a família a sobreviver, infância essa resumida aos poucos recursos e a más condições.
    Maria José, é levada a largar os estudos para trabalhar. Enquanto trabalha, ela cresce, casa, tem filhos, envelhece e tudo isso acontece no mesmo lugar.
    A Maria não mostra satisfação no que faz, em apenas escrever seu primeiro nome a princípio, o momento em que sua mãe lhe chama a atenção, é tirada, não só a atenção como seu futuro de ser uma pessoa diferente que sua mãe, que não tem uma visão do futuro, querendo dar a Maria José à mesma criação que teve.
    O tempo passa e outras “Marias” vão surgindo e nada muda, a história que se constrói é a mesma.
    Por isso acredito que devemos dar sempre mais que tivemos pros demais, para tentar construir um futuro que não tivemos, e estar sempre a procura do melhor e não se acomodar naquilo que vivemos e aí está a tecnologia que nos abre uma vasta oportunidade de evoluirmos de transformar a nossa realidade, porém o professor vive sua realidade como aprendeu como acha que é o certo e ensina assim como aprendeu com a pratica.
    O professor evolui a cada ano busca inovar, estuda, pesquisa, cria se envolve com aquilo que se quer ensinar, mas eu como professora acredito que tenho que aprender a usar a tecnologia para elaborar as minhas aulas, mas somos resistentes porque é difícil. Alias o novo é complicado, se até agora tava dando certo porque eu vou mudar? Como será essa mudança?
    Não sei depois eu descubro, mas eu preciso mudar e por isso eu preciso me envolver e entender que a educação evoluiu e com isso, evoluir também é não ter medo da tecnologia, eu preciso dela para que meu futuro como professora não seja igual ao de “Maria José” que não foi diferente ao de outras que vieram antes dela.
    “Ser diferente é fazer bem aquilo que os outros não fizeram”.

  1. Michele Pias/EMEF Romilda Sibel Renck
    16 de julho de 2012 08:25

    Podemos ver que no video "Vida Maria", os mesmos erros transpassam geração pós geração, quando haviam várias Maria's querendo descobrir novas coisas, querendeo sair daquela vida monotoma, ou seja, queriam apenas ser outras Maria's, porém sempre havia alguém que podava essa oportunidade.Oportunidades essas de crescerem, de estudadrem e de poderem ser alguém melhor no futuro.Esse vidio é uma grande reflexão para nós educadores, os quais devem mediar essas oportunidades, para que se desenvolvam na vida de nossos alunos e que não sejamos assim Maria's que simplesmente são apenas Maria's de novo.Creio que podemos fazer um paralelo entre esse video eo texto"Tecnologia na escola, problema ou solução", pois para nós educadores as novas tecnologias são um grande desafio, e nos perguntamos com frequência se realmente podemos ver as tecnologias como solução ou problema. É nesse momento em que devemos refletir sobre os nossos fazeres com relação a esse tema, pois ele esta em nosso dia a dia e em nosso fazer diário, onde devemos lidar com eles de maneira clara avaliando juntamente com os proprios alunos até que ponto elas ajudam ou prejudicam os estudos.
    Creio que realizando essa troca direta podemos construir juntos novas visões sobre esse tema.

  1. Penso que o uso de novas tecnologias na educação está bem semelhante ao filme Vida de Maria.
    Percebi é que o mesmo descaso que há com a educação em Vida de Maria eu vejo em alguns professores na utilização das novas tecnologias.
    Assim como para as Marias haviam novas possibilidades de escolha para suas vidas e elas optaram pela comodidade e a mesmice, na educação há um acomodamento por parte de alguns profissionais que insistem em trabalhar da forma tradicional. Há uma grande indiferença em alguns professores em aprender a utilização dessas novas tecnologias que estão ao nosso alcance e assim com a utilização desses recursos tornarem suas aulas diferenciadas e mais atrativas para seus alunos.
    No filme de Maria a história se repete, se repete, se repete... Com a utilização das novas tecnologias temos a oportunidade de fazer uma educação diferente fugindo do tradicional (quadro e giz), e utilizar novos materiais como monitor, teclado, mouse e os muitos recursos que a internet oferece para novas praticas educacionais.
    Acredito que com a utilização dessas novas tecnologias temos excelentes ferramentas quando utilizadas como facilitadores de aprendizagem.

  1. Lindamir Ester Adamczuk
    17 de julho de 2012 12:40

    O filme “Vida Maria” e o texto “Tecnologia na escola, problema ou solução?”, nos mostram os dois lados de uma mesma moeda. Ou seja, se por um lado a sociedade corre no sentido de utilizar cada vez mais a tecnologia, por outro, em muitos lugares ainda é necessário vencer um inimigo imenso e antigo: o analfabetismo. Ciclos de vida que se reproduzem por gerações e gerações como no caso das personagens do filme.
    Sem dúvida a tecnologia representa um grande diferencial no trabalho do professor e na aprendizagem do aluno que consegue dispor dela, não apenas na escola, como também em casa. Porém, a dificuldade que precisa ser superada ainda hoje é a necessidade de trazer ao mundo das letras, da leitura, do saber, do conhecimento ou simplesmente, da alfabetização as pessoas que ainda não tiveram acesso a ela. É preciso romper esse ciclo de exclusão, com tecnologia ou sem. É preciso que as pessoas realmente excluídas do conhecimento possam ter acesso a ele e enxergar as possibilidades que o mesmo pode representar para a própria vida. A tecnologia pode ser como um par de muletas que pode auxiliar um ser humano a caminhar. Mas a caminhada em si, deve ser feita por ele. A busca pela muleta deve ser feita por ele ou por aqueles que sabem que ele precisa desta ferramenta para viver melhor e com dignidade.
    A tecnologia na escola não é nem solução, nem problema. Ela não vai acabar com o analfabetismo, com a exclusão social. A falta dela até pode ser um problema. O seu mau uso pode ser um problema. Mas aí cabe a cada um de nós fazer o uso correto dessa ferramenta. Ela, em si, não é boa nem má, pois estas são características inerentes ao ser humano e seus benefícios na aprendizagem serão o reflexo da qualidade do nosso trabalho.

  1. Ao comparar o filme,"Vida Maria"e o texto sinto que o meu pensamento não está tão desaprumado.
    Explico:O universo da tecnologia faz parte do nosso convívio,digo,do convívio de alguns.
    O fato é que é preciso fazer um trabalho sobre valores, com a população. Disponibilizar condições de trabalho, apreço pelo que é adquirido através do verdadeiro trabalho e não ao paternalismo com objetivos obscuros,que lança a formação de ideias de que tudo deve ser ganho. Este ganho (sem esforço, é no verdadeiro sentido da palavra.
    Falo em valores porque é o que estrutura uma sociedade, é o que estrutura uma família e que tem o papel de manter, reproduzir e transmitir estes valores sociais. Uma sociedade, sê esclarecida sabe como desenvolver uma busca pelo melhor, não se condiciona pela menor medida. Nas imagens de "Vida Maria" está caracterizado o abandono de políticas sociais e o conformismo, digo, ao alheiamento e o cabrestamento de pessoas que não foram contempladas com a evolução tecnológica, social, de assistência e cultural, e que por conta dessa situação agem como se não houvessem outras opções.
    Estamos dissertando sobre condições sociais radicais. Já o texto expõe a conscientização da ferramenta que veio ampliar, digo, facilitar a interação do homem com o mundo.
    É abordado com ênfase a capacitação do maior número de pessoas e a sua utilização como um instrumento que oferecerá com rapidez, atualidade e qualidade de desempenho no que se pretender fazer ou conhecer.
    Penso que a mudança organizacional e cultural está ligada a qualidade de divulgação dos benefícios que podemos adquirir, das mudanças que podemos fazer, da ilustração que podemos obter, de maneira menor árdua, mais precisa e mais eficiente.

  1. O vídeo “Vida Maria”nos traz a ideia de uma educação baseada na repetiçoç. Pessoas que vivem naquele “mundinho” que criaram e não querem mudanças. A geração jovem, que vem chegando, gostaria que fosse diferente, mas não tenta nenhuma mudança. Acabam repetindo exatamente o que seus pais fizeram. Demonstra conformismo.
    Já no texto “Tecnologia na escola, problema ou solução?” o autor nos instiga a pensar, questionar o tipo de educação que queremos. Por não termos nascido na “Era da tecnologia” não estamos fadados ao fracasso. Porém, não podemos ficar parados. Precisamos nos atualizar, nos informar para contribuir para uma educação de qualidade, utlizando a tecnologia a nosso favor.
    Acredito que um desafio ainda a ser vencido. A tecnologia está entrando na escola gradativamente, e que bom, tomando proporções maiores! Vamos em frente sim e ocuparmos o nosso espaço!

  1. Vários questionamentos surgem quanto ao uso da tecnologia na escola:Por que utilizar?Como utilizar?O professor está preparado? O aluno tem o interesse? Quem será beneficiado?
    “A tecnologia está aí e se expande numa velocidade cada vez maior.”
    Temos alunos que tem interesse e toda disposição para aprender com o uso da tecnologia, e devemos aproveitar isso da melhor forma possível
    Acredito que aquele professor aberto ao novo,e que esteja disposto a se atualizar ,tenha muito a contribuir para a educação e assim fará a diferença.
    Mas o que vão fazer e para onde vão as “Marias”do Brasil, apresentadas no vídeo “Vida Maria”, que nem se quer frequentam uma escola, e muito menos tem acesso a essa tecnologia que estamos recebendo em nossas escolas?
    Penso que o uso da tecnologia na educação é necessário ,mas que e acima de tudo deva ser oferecida condições de acesso e permanência na escola a todos,de forma igualitária,para que toda a sociedade brasileira possa então, desfrutar da tão falada e sonhada tecnologia.

  1. Ao fazer uma reflexão sobre o filme “Vida Maria”, percebemos que alguns de nossos alunos ainda enfrentam essa realidade, seguindo a mesma maneira de vida dos pais, deixando de lado o estudo e a busca pelo conhecimento, para lutar pelo sustento da casa e da família. E hoje com a introdução de novas tecnologias, nós professores, não podemos ser as “Marias”, temos que ir em busca de novos conhecimentos, estudar cada vez mais e manter-nos atualizadas, sempre em busca de conhecimento e novas estratégias de ensino, para envolver ainda mais nosso alunos.

  1. E.M.E.F. Getúlio Dornelles Vargas Marina Vieira Basei
    Paralelo entre o Filme “Vida Maria” e o “Tecnologia na escola, problema ou solução”.
    No filme Vida Maria a personagem, até queria aprender mais, descobrir mais, mas não teve chance, nem apoio da família. Então, seguiu conforme a cultura da época,casou sem nenhuma preparação e quase nada de conhecimento a respeito de formação familiar, e o resultado foi dar a luz a vários filhos seguindo direitinho o que já havia acontecido com a mãe e os costumes da época.
    Sendo assim seguindo a hereditariedade ficou velha, cheia de filhos, pouco conhecimento, e o mínimo de estudo.
    No texto do Alexandre Tavares já vem demonstrando o grande leque de conhecimento e a diferença incomparável da cultura da época.
    È lei, “todos os brasileiros devem ter acesso a aprendizagem” a família não pode mais impedi-los e sim orientá-los sobre a importância do estudo na vida do ser humano.
    Quanto a tecnologia para esta geração e as futuras, não temos mais o que discutir, todos devem ter a preocupação de adquirir conhecimento cada vez mais para a utilização da Tecnologia.
    Penso também que a Escola é o grande instrumento de aprendizagem.
    Por isso, a grande importância na formação de professores, pois são eles os portadores na viabilização deste conhecimento.
    Concordo com o autor do texto quando diz que, não basta capacitar o Professor para o uso do computador, é necessário orientá-los, em seus projetos e planejamentos, para então ser uma ferramenta pedagógica.
    Com certeza a escola tem um papel fundamental na formação de grandes profissionais, e o desenvolvimento tecnológico também, mas nada substitui o Professor ele é o instrumento vivo da aprendizagem.
    Profª Marina Vieira Basei
    Parobé 16/08/2012

  1. Muito bem meninas! Parabéns pelas postagens!!!!!

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.
  1. O vídeo “Vida Maria” mostra a realidade do interior do nordeste, crianças que têm sua infância interrompida muitas vezes para ajudar a sua família a sobreviver. Por causa dos poucos meios que as famílias têm para sobreviver, as crianças não têm acesso à educação, porque desde cedo têm quer trabalhar para ajudar a sua família.
    No texto "Tecnologia na escola, problema ou solução" pode-se destacar o seguinte excerto “o ‘aculturamento’ tecnológico do professor deve partir fundamentalmente da vontade própria de se atualizar (só se faz bem feito aquilo que se quer fazer)”.
    Eis a relação dos professores da atualidade com as Marias do vídeo assistido: a vontade de se atualizar deve partir do próprio ser humano, ninguém pode mudar a História do outro sozinho. Nós, professores, que não nascemos nem crescemos nesta Era Digital, temos muitos para aprender.

  1. Cláudia de Fátima Bairros Schmith
    4 de setembro de 2012 15:56

    O vídeo "Vida Maria"me fez refletir sobre a realidade de muitos brasileiros que não tiveram oportunidade de estudar, vítimas de uma cultura passada de geração para geração, como o exemplo da mãe e a filha, que tiveram o mesmo destino.
    Pensando nos dias de hoje, percebemos que muita coisa mudou apesar de ainda existir em algumas regiões pessoas sem acesso a educação, a tecnologia está aí, e com muitos recursos para serem usados como auxílio na aprendizagem dos nossos alunos. Com certeza conseguimos um grande avanço nesta área e nós professores devemos fazer uso deste recurso como apoio em nosso trabalho.

  1. No filme "a vida de Maria" as atitudes são passadas de geração em geração não ocorrendo muitas mudanças nas atitudes e no modo de viver..
    No texto verificamos que a tecnologia e importante para a aprendizagem do aluno e com isso ocorre a evolução da informação e atitudes dos alunos, sendo mais criticos e exigentes com sua profissão.

  1. É importante que a inclusão digital ocorra a partir da infância, sendo inserida primeiramente no contexto da educação escolar básica. Mas, isso não significa que somente a criança ou jovem possa usufruir das tecnologias cada vez mais presentes no cotidiano. Nota-se que os mecanismos de inclusão digital devem ser proporcionados para todos, sem distinção de idade e/ou escolaridade.
    Melhorar as condições de vida de uma determinada região ou comunidade com ajuda da tecnologia é uma das consequências do investimento em inclusão digital. Este fato contribui inclusive com questões relacionadas a exclusão social, incluindo digitalmente e socialmente àquelas pessoas que se encontravam à margem dos processos tecnológicos.
    Logo, observa-se a relação do vídeo “Vida Maria” com o inclusão digital.

Postar um comentário